blank

Over 10 years we helping companies reach their financial and branding goals. Onum is a values-driven SEO agency dedicated.

CONTACTS

9 Principais Defeitos das Mesas Cirúrgicas

Mesas cirúrgicas não são montadas em um único dia. Trata-se de um processo que leva tempo, já que envolve toda uma criação, que pode até mesmo variar de acordo com a necessidade de cada hospital. Se levarmos em conta que do seu bom funcionamento pode depender a vida do paciente, fica ainda mais evidente a importância de todo esse planejamento.

Entretanto, assim como qualquer outro equipamento, as mesas cirúrgicas precisam de manutenção e podem vir a apresentar algum tipo de problema durante a sua vida útil. E muitas vezes, a melhor forma de atenuar esses problemas e antecipá-los e entender por que ocorrem. 

Independentemente de você estar à procura de uma mesa cirúrgica para comprar ou apenas em busca de assistência técnica, é bem provável que, em algum momento, você tenha que lidar com algumas situações adversas, devido ao desgaste natural das coisas quando as colocamos em uso ao longo do tempo. 

Pensando nisso, listamos abaixo alguns dos problemas mais comuns que ocorrem nas mesas cirúrgicas.

PRECISA DE MANUTENÇÃO EM REDES DE GASES MEDICINAIS ? FALE COM A NOSSA ENGENHARIA- CLIQUE AQUI

Principais defeitos das Mesas Cirúrgicas:

Controles manuais

Independentemente da marca da mesa cirúrgica usada, está aí um dos itens que mais apresenta problemas. E não pense que, por ser tão pequeno, não é assim tão importante. Já imaginou perceber que eles não estão funcionando bem na hora em que precisa se preparar para a próxima cirurgia?

Esses problemas, porém, podem ter origens específicas:

  • Cabo – O cabo pode quebrar por estar demasiadamente esticado, ou por ser longo demais e enroscar em outros objetos. A durabilidade do cabo e os componentes de proteção precisam ser observados;
  • Componentes eletrônicos – Assim como qualquer tipo de placa de computador, sabemos que existem diferenças na qualidade da solda e dos microchips;

Calibração

Todos sabemos que as partes móveis de qualquer produto ou equipamento enfrentam alguns problemas de calibração ao longo do tempo, e o mesmo vale para as mesas cirúrgicas.

Nivelamento

Algumas reclamações que aparecem é que, com o passar do tempo, a mesa até se move para a posição original, mas não a atinge totalmente; se esse for o seu caso, talvez o motivo seja mais do que apenas um problema de calibração.

Inclinação lateral

Esse recurso destaca este equipamento nas salas de cirurgia, especialmente nos casos em que o paciente está próximo do peso máximo que a tabela indica. Existem essencialmente três questões que podem acontecer:

  • A mesa não atinge seu grau máximo de inclinação;
  • A mesa não retorna à sua posição original;
  • A inclinação é maior do que deveria ser. Nesse caso, a mesa pode estar desalinhada, o que significaria mais um problema mecânico.

A mesa começa a descer

Se você tentar segurar algo pesado acima da cabeça por um longo período de tempo, eventualmente seu braço começará a baixar. O mesmo pode acontecer com as mesas cirúrgicas. E isso pode acontecer ainda que os pacientes estejam abaixo do peso máximo indicado, porém muito próximos dele. Se esses pacientes tivessem o mesmo peso, mas o hospital tivesse mesas com capacidade para um peso maior, o grau de tensão sobre elas seria muito menor.

Também pode ser que as seções das pernas sejam mais baixas do que deveriam, ou mesmo que elas não se alinhem. Provavelmente, isso se deve à falha dos pinos que sofreram algum desgaste.

Quando você precisar adquirir mesas cirúrgicas para hospitais, pergunte ao vendedor de que material cada componente é feito. Embora existam marcas que usam uma cobertura de fibra de vidro para cabos em alguns modelos, a maioria ainda usa aço inoxidável. No entanto, lembre-se de que a resistência do aço inoxidável também varia.

Inclinação lateral

Existem dois problemas principais que podem ocorrer com a inclinação lateral da mesa cirúrgica, e cada um tem a sua relevância. O primeiro é que o pivô de inclinação lateral pode travar por algum motivo e acabar deslizando. Isso pode causar a queda da mesa. Quanto ao segundo problema, quase todas as mesas são suscetíveis a ele, já que os parafusos e os prendedores do suporte do cilindro hidráulico de inclinação lateral podem se soltar, deixando-a pendente para um dos lados, desnivelada. 

Energia elétrica

Quanto mais componentes eletrônicos, maiores as chances de alguma falha ocorrer. Entretanto, isso não significa que escolher um equipamento com sistemas elétricos simplificados o isentará desse tipo de problema. Vale ficar atento a essa vertente em qualquer circunstância. 

Bateria que não carrega 

Em alguns casos, é impossível carregar a bateria do equipamento, ou a mesma não segura a carga. As principais causas costumam ser:

  • Equipamento ligado por muito tempo, sem estar em uso;
  • Falta de manutenção preventiva;
  • Bateria descarregada por um longo período de tempo;
  • Não carregar totalmente a bateria;
  • Continuar usando, sem carregar, mesmo que o alerta de bateria fraca esteja ativado;
  • Problemas no cabo de alimentação.

Fatores hidráulicos

O principal problema que o sistema hidráulico pode apresentar é o vazamento de óleo. Embora a função de um sistema hidráulico seja basicamente a mesma para toda mesa cirúrgica, os meios para alcançar esse resultado podem variar de acordo com o fabricante e modelo.

A qualidade dos cilindros hidráulicos determinará a probabilidade de vazamento de óleo, a quantidade desse vazamento e com que frequência ele pode ocorrer, por exemplo. A outra consideração importante diz respeito ao número de cilindros: quanto mais partes móveis houver, maior a probabilidade de que algo dê errado.

Importante: O óleo no chão pode deixá-lo escorregadio, causando risco de queda para a equipe e os pacientes.

Conclusão

Os problemas que listamos aqui são simplesmente os que consideramos mais comuns, já que todas as marcas e modelos estão sujeitas a não funcionar bem em determinado momento. Agora, como você pode evitar ou minimizar esses problemas?

Para isso, é altamente recomendável contar com um contrato de manutenção preventiva para seus equipamentos. Tal vistoria deve ocorrer de forma programada, a cada seis meses aproximadamente.

Esperamos que você possa usar este artigo para ajudá-lo a escolher a melhor opção de mesa cirúrgica e para buscar a solução para eventuais problemas que, vez ou outra, inevitavelmente vão ocorrer.

PRECISA DE MANUTENÇÃO EM REDES DE GASES MEDICINAIS ? FALE COM A NOSSA ENGENHARIA- CLIQUE AQUI

Matérias Atualizadas Redigidas por Especialistas

Blog - Engethink

Compartilhar nas Redes Sociais

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email